Como eu aprendi Python – compartilhando ferramentas

Aprender a programar foi uma das experiências acadêmicas mais legais que eu já tive. Comecei a estudar mais sistematicamente há quatro anos e, desde então, encontrei diversos materiais que me ajudaram a sair de um estágio de completo leigo para alguém que programa diariamente.

python-logo
A linguagem dos campeões!

A linguagem de programação que me indicaram para começar a aprender foi Python, que é, ao mesmo tempo, muito amigável com iniciantes, e bastante poderosa e versátil para quem já tem algum domínio. Ainda farei um post só sobre essas vantagens, com foco no que a linguagem tem de melhor para nós linguistas!

A quantidade de material de Python que se consegue encontrar na internet é enlouquecedora. Em parte, isso se deve não só ao sucesso da linguagem, mas também ao fato de que a comunidade de programadores Python é conhecida pela colaboração e pela defesa ferrenha da troca livre de ideias. Justamente pelo excesso de material, a ideia desse post é dar uma ajuda na hora de escolher o caminho que você vai seguir.

Em primeiro lugar, uma lista antes da lista:

A- Essa lista é voltada para pessoas que são novas no mundo da programação.

B- A quantidade de coisas que dá pra aprender sobre Python é muito grande!

C- Essa não é uma daquelas listas de “Aprenda Python em 24 horas” ou ”Ganhe dinheiro aprendendo a programar”. Minha intenção é compartilhar ferramentas que foram extremamente produtivas no meu caminho do aprendizado de programação.

D- Aprender a programar é pura diversão, mas as aplicações são MUITAS e as áreas são muito diferentes. Então, antes de começar, que tal pensar qual é realmente o seu objetivo e qual será a aplicação da programação para você? Assim, fica mais fácil escolher qual livro começar ou para qual curso você deve se dedicar mais.

Agora, ao trabalho! Eu separei os materiais que usei para aprender Python e que me foram indicados por professores, amigos e pela gloriosa internet. Falo um pouco de cada um e quero deixar bem claro: a lista é aberta! Meus estudos em Python não estão nem perto do fim!

As Ferramentas:

81lkwoe38tl

Livro: Think Python – How to think like a computer scientist – Allen B. Downey (O’reilly Media, 2012)

Meu primeiro contato bem-sucedido com programação e Python veio com esse livro. É uma ótima introdução à linguagem, ao mesmo tempo que é gentil (em oposição a ser assustador) pra te mostrar conceitos fundamentais de lógica de programação.

Ah, tem uma versão em português também disponível aqui! Além de uma tradução nova, que coloco aqui assim que estiver disponível.

 

logo_blue_dark

Curso: Python – codecademy

Esse curso do codecademy é muito bacana e amigável com iniciantes, é interativo e faz você trabalhar com muitos conceitos fundamentais através de exercícios. É um recurso complementar leve e extremamente didático ao Think Python.

 

9780262519632

Curso e livro: Introduction to Computer Science and Programming (MIT OpenCourseWare) e Introduction to Computation and Programming using Python – John B. Guttag (MIT Press, 2013)

Estou fazendo esse curso agora. Eu cheguei a fazer uma introdução às ciências da computação na USP, usando C (poucas saudades do C, mas o curso foi muito bom!), mas recomendo esse curso no lugar. Além além de aprender Python aqui, você vai aprender a ciência por trás, os conceitos fundamentais que te transformam não em alguém capaz de seguir receitas, mas em alguém que consegue pensar computacionalmente. Além dos vídeos disponíveis gratuitamente, tem o livro que é base do curso. Estou achando bem interessante!

iipp_icon

Curso: Interactive Programming with Python (Coursera)

Esse curso ensina diversos conceitos fundamentais de Python e programação através das aulas bem descontraídas (mas não é brincadeira, o curso é bem puxado) com projetos semanais que são um baita diferencial: fazer um jogo por semana como exercício. Então você aprende a programar e tem ali um resultado bem palpável, seja um jogo de adivinhar números ou de atirar em cometas.


 

Além dessas ferramentas que me diverti usando, ainda é possível encontrar inúmeras outras. Eu recomendo que o programador iniciante dê uma procurada nos seguintes lugares:

1 – Wiki da comunidade Python Brasil – Aqui tem tudo o que você vai precisar! Além disso, mostra um dos pontos mais fortes dessa linguagem de programação: a comunidade.

2-  O grupo Python Brasil no Facebook – Já que todo mundo passa tanto tempo na rede social, por que não aproveitar para dar uma olhada em artigos, discussões e sugestões reunidas nesse grupo bem ativo?

3- Fórum da comunidade Python Brasil – Para quem prefere o formato de fórum, aqui também se tem acesso aos mais diversos conteúdos sobre Python.

4- A documentação da linguagem Python – Todas as informações específicas que você poderia querer do funcionamento básico da linguagem Python estão aqui.

5 – Stackoverflow – Os acentos do texto que você está tentando abrir no Python saíram todos desconfigurados? Quer saber como ordenar as chaves de um dicionário de acordo com o valor em ordem numérica decrescente? Aqui é o lugar onde você vai achar todas as respostas às suas dúvidas específicas, uma meca digital onde todos os programadores do mundo se ajudam.

Espero que esses materiais ajudem!

print(‘Ni!’)

giphy-facebook_s

Anúncios

2 comentários em “Como eu aprendi Python – compartilhando ferramentas”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s